sábado, 13 de setembro de 2008

Sobre minha outra avó...

Hoje, estava na sala e, olhando para o lado, me lembrei da minha avó.
Minha avó paterna era portuguesa, veio nova para o Brasil, e casou também com um português. Ela era a pessoa mais simples e despojada que conheci, bem diferente da outra, a materna, que era bem vaidosa até os 97 anos de vida.
Minha avó chamava-se Ismênia, tinha os cabelos muito brancos e cacheados.
Era bem calma. Fazia o serviço da casa e cuidava de muitos cachorros que apareciam por lá. Meu pai morava com ela em Santa Tereza, na Ladeira do Castro, nem sei se ainda existe. Era um lugar muito alto e ela quase não saía de casa.
Adorava fazer geléias e licores com as frutas das árvores do quintal. Eram muitas: goiabeira, ameixeira, pitangueira, entre outras.
Quando eu ia lá passar o dia, ela mandava meu pai comprar um montão de coisas para me agradar, mas eu não era de comer, era meio enjoada, e sei que a deixava triste, mas na hora de voltar para casa em Niterói ela me dava sempre um embrulho com as coisas que sabia que eu tinha gostado. Uma figura!
Mas o que me marcou muito foi um gesto dela quando me formei professora. Os meus dois primos (faleceram muito jovens) não gostavam de estudar e moravam em São Paulo, ela então se encantou por eu me formar, coisa que ela não pôde fazer. Daí teve um gesto lindo. Saiu de casa, foi até a cidade e comprou um anel de formatura para mim (na época, 1959, toda normalista usava), e fez isso escondido de meu pai. No dia da minha formatura ela comprou roupa nova e veio toda arrumada. Antes de ir para a missa ela me chamou e me deu o anel. Nossa, foi um momento inesquecível, pois nem meu pai tinha pensado nisso e minha família de criação não tinha como comprar um anel tão lindo. Tenho até hoje e, ao pegá-lo, penso como ela juntou o dinheirinho que meu pai lhe dava para me dar esta alegria.
Infelizmente, não pôde ver muito o anel no meu dedo, pois morreu um ano depois.
Mas ela era tão especial comigo que nunca reclamou de minha mãe não ter me deixado com ela e meu pai.
Sempre que ganhava algo de meu pai dizia que ia guardar para mim. Foi o caso de um faqueiro de prata e uma máquina de costura pequena da Singer, uma das poucas feitas naquele modelo. Como ela gostava de costurar, meu pai deu uma para ela, porém nunca foi usada, seria para mim quando ficasse moça. À época dos meus quinze anos, já costurava na máquina da minha mãe que era sem motor, então, ela resolveu me dar. Fiquei radiante de ganhar um presente tão maravilhoso: máquina com motor!!!! Foi demais! Desandei a costurar. Por incrível que pareça ela funciona até hoje, mas a modernidade não me deixa mais usá-la, pois não consigo técnico para a manutenção. Esqueci-me de dizer que fiz todo o meu enxoval nela , além do enxoval das duas primeiras filhas.
Para que entendam a minha lembrança da vovó olhando para o lado na sala nem é preciso dizer, olhei para a máquina tão querida que hoje está num cantinho especial da minha sala servindo de decoração. E, para que todos vejam como é linda, mas principalmente pelo que ela representa para mim, mostro a foto para que todos conheçam a minha máquina linda!


Voltar ao TOPO

10 comentários:

Sabrina Mix disse...

Ai, Marisa!

Que emocionante! Sua avó deve estar muito orgulhosa por saber que você ainda se lembra dela, esteja ela onde estiver.

Essa máquina aí é o sonho de consumo da minha mãe, você acaba de me dar uma ótima idéia de presente para ela.

Beijos e sucesso!!!

Chris disse...

A forma que vc escreve e muito leve e gostoso de ler, me fez viajar mesmo... lindas recordacoes e lembrancas e que se compartilhadas se tornam ainda mais especial por permitir nos conhecer mais! Minha mae tem uma maquina singer que era da minha avo tbm, como essa, mas nao sei se e o mesmo modelo! e fora que amei a decoracao que vc fez para ela!

Bjksss

Flavinha disse...

Que texto lindo e emocionante!
Me fez lembrar da minha avó também. Apesar de já estar com idade avançada e saúde debilitada, é ela que me faz lembrar dos meus melhores momentos da minha infância.
E coincidentemente, ela possui uma máquina muito parecida com esta da foto. Mas, apesar de querer muito, não sei se ficarei com ela de recordação quando ela passar para o plano espiritual. Existem outras pessoas que já estão na fila (rs)
Bjs

Monica Loureiro disse...

Muito lindo este post...lembrei da minha avó também e me deu vontade de chorar...

Carlinha disse...

Que texto mais lindo sobre sua vovó! Acho que a coisa mais linda e especial que Deus criou foram as avós!
Sua máquina é linda e tem um valor tão bonito,tão singelo.

Nina disse...

buáááááááááá
marisa!! buáááá, to aqui chorando, poxa,faz isso nao mulher.

fiquei lendo e lembrando da minha vozinha... e quando eu baixei mais pra comentar vi a fotinha, da máquina, que era igual da minha vovó, ahhhhh

tem coisa mais especial que vó?? bicho, tem nao...

como eu sou boba!
poxa marisa, que vozinha linda. vc já havia falado dela, né? mas agora a presenca ficou ainda maior, que legal vc ter uma lembranca boa dela ainda em casa, pertinho. ahh se eu tivesse algo da minha, aahhh, mas só tenho lembrancas, que nao morrem nunca. to chorando! boba boba boba eu...

bjs querida

SGi/Sonia disse...

Sai lá da Nina e ainda tô com o chorador ligado, e leio o seu texto, tão cheio de amor e delicadeza que não desligo mais o chorador...
Marisa isso tudo é tão lindo!
Quanto aos 7 faça sim, é que normalmente eu escolho pessoas e fico vendo se o círculo vai fechar, era pra Tânia ter passado pra você... Mas veja só ela ainda nem fez também!

Beijins com felicidades.
Isso aqui me emociona demais.

Marsyah disse...

Que história mais linda, Marisa.
Você me fez fazer uma linda viagem agora. Muito bom!

Que avó mais linda e com um coração mais lindo ainda!

Bjux!

Alone disse...

Bom Dia Marisa, tudo bem!? As lembraças quando boas nos fazem sorrir sozinhos, fico feliz em vc ter tantas coisas boas e um "presente" tão especial que a faz lembrar dela!

ótimo final de semana! =D

SGi/Sonia disse...

Marisa, ainda não escrevi pra você. Aconteceu com você o mesmo que aconteceu com a Tânia, me senti tiete e fiquei numa rasgação de seda só.
Mas na segunda-feira espero postar uma cartinha pra você:)

Beijins com Felicidades:)

Dê uma comidinha ao panda